CONTRA O GOLPE CIVIL EM CURSO E A FAVOR DA DEMOCRACIA

sábado, 14 de junho de 2014

The Film Handbook

Richard Lester

Nascimento: 19/01/1932, Filadélfia, Pensilvânia, EUA
Carreira: 1969-2006

As sátiras aceleradas e de montagem fragmentada, leves e excêntricas que trouxeram a Richard Lester uma aclamação disseminada nos swiging anos 60 hoje parecem produtos de uma mente flagrada na inconsequência e incoerêencia. De fato, o vigor da obra inicial parece ter se petrificado em maneirismos redundantes e compromissos aleatoriamente mercenários.

Após dirigir na TV americana, Lester foi para a Europa aonde se tornou músico antes de encontrar trabalho na TV britânica, sobretudo com publicidade e com a equipe da comédia Goons. Em 1959, com Peter Sellers e Spike Milligan, realizou o curta surreal e hoje tristemente datado The Running Jumping & Standing Still Film antes de realizar sua estreia no longa e veículo de divulgação pop It's Trat Dad!  Segue-o uma comédia sombria O Rato na Lua [The Mouse on the Moon]; somente com o filme dos Beatles Os Reis do Iê-Iê-Iê [A Hard Day's Night], conquista seu primeiro sucesso significativo. Utiliza improvisação, agitação febril, música, sequencias documentais de fãs e um escasso enredo sobre a vida em turnê, suscitando a essencialmente carismática imagem "mop top" do grupo. Depois, Lester emperrou na mesma fórmula - comédia pastelão física e verbal, edição frenética e sátira bizarra, mas inócua junto a um realismo semi-documental, seja adaptando uma comédia teatral sobre costumes sexuais (A Bossa da Conquista/The Knack), dando vida a uma farsa de espionagem com os Beatles (Help!) ou se voltando para uma comédia musical da Broadway (Um Escravo das Arábias em Roma/A Funny Thing Happened on the Way to the Forum). Com Como eu Ganhei a Guerra [How I Won the War] inicia uma fase mais ambiciosa e didática, empregando cores bizarras e uma anarquia mais surreal para sublinhar uma banal mensagem anti-bélica; igualmente pretensioso e longe de efetivo foi Petulia - Um Demônio de Mulher/Petulia (um melodrama romântico relativamente sereno, mas carregado de modismos, ambientado numa chique San Francisco), e a comédia pós-apocalíptica no estilo Goons The Bed Sitting Room. Independente de suas ambições fracassaram, os anos 60 chegaram ao fim e Lester se encontrou incapaz de fazer outro filme.

Levaram cinco anos antes que ele retornasse à ativa com Os Três Mosqueteiros [The Three Musqueteers], um incomum filme de aventuras íntegro com senso de humor astuto e seco e uma elegância visual proveniente de suas belas locações hispânicas. Inferno em Alto Mar [Juggernaut], foi um filme de ação rotineiro, mas tenso. Lester sugere que o luxuoso transatlântico, carregado com uma bomba prestes a explodir, pode simbolizar a Inglaterra contemporânea ao invés de se centrar no suspense convencional. Desde então, sua carreira tem sido assustadoramente variada: O Heroico Covarde/Royal Flash, a farsa gay A Sauna das Loucas/The Ritz, assim como a comédia de ação Achado Não é Roubado foram todos desastres absolutos; Os Quatro Mosquiteiros - A Vingança de Milady [The Four Musketeers], Superman II  e Superman III foram continuações eficientes, mas nada extraordinárias, animadas por ocasionais momentos de pastelão visual algo casual,mas de fato cuidadosamente coreografados. Somente Robin e Marian [Robin and Marian], A Juventude de Butch Cassidy [Butch Cassidy and the Sundance Kid - The Early Days] e Cuba sugerem algum faro verdadeiro: os últimos dois um western de  "antecipação" e um frequentemente irônico e lustroso filme de ação ambientado na Cuba de Batista - mesclando  um cativante humor excêntrico com uma desenvolta e habilidosamente desprendida aproximação da lógica narrativa; enquanto, no primeiro,  uma narrativa de amor de um envelhecido Robin Hood (Sean Connery em carismática interpretação) e uma igualmente outonal Lady Marian (Audrey Hepburn) foi menos agitado e elegantemente comovente que qualquer coisa que o diretor realizou antes ou depois.

Quando Lester se concentra mais nas pessoas que nas técnicas, revela um talento  prazeroso senão mesmo exigente para a aventura e a comédia; entretanto, um pendor  para trapaças enigmáticas, evocativa da publicidade para a TV, opera contra o desenvolvimento de personagens e temas, frequentemente resultando em farsa rasa.

Genealogia
Lester parece ser um jovem do início dos anos 60, o que torna tentador compara-lo a diretores da Nouvelle Vague francesa, ainda que a comédia muda - particularmente Keaton, que surge em Um Escravo das Arábias  - o influenciou bastante. Petulia antecipa muito da obra de Roeg, que trabalhou como câmera no filme.

Destaque
1. Os Reis do Iê-Iê-Iê Reino Unido, 1964 com The Beatles, Wilfrid Brambell, Victor Spinetti.

2. Petulia EUA, 1968 com Julie Christie, Richard Chamberlain, George C. Scott

3. Robin e Marian EUA, 1976 com Sean Connery, Audrey Hepburn, Robert Shaw

Fonte: Andrew, Geoff. The Film Handbook. Burnt Mill: Longman, 1989, pp. 167-8.

Nenhum comentário:

Postar um comentário