CONTRA O GOLPE CIVIL EM CURSO E A FAVOR DA DEMOCRACIA

sábado, 8 de abril de 2017

Filme do Dia: O Medo do Goleiro Diante do Pênalti (1972), Wim Wenders


Resultado de imagem para poster o medo do goleiro diante do pênalti

O Medo do Goleiro Diante do Pênalti (Die Angst der Tormanns beim Elfmeter, Al. Ocidental, 1972). Direção: Wim Wenders. Rot. Adaptado: Wim Wenders & Peter Hanke, a partir de um romance do último. Fotografia: Robby Müller. Música: Jürgen Knieper. Montagem: Peter Przygodda. Dir. de arte: Burghard Schilicht & Rudolf Schneider-Manns Au. Com: Arthur Brauss, Kai Fischer, Erika Pluhar, Libgart Schwartz, Marie Bardischewski, Sybille Danzer, Rüdiger Vogler,  Rosl Dorena, Mario Kranz.

O goleiro Josef Bloch (Brauss) sai de um jogo no qual comete um equívoco. Ele vivencia uma noite com uma bilheteira de cinema (Pluhar) e pela manhã a estrangula. Viaja então para próximo da fronteira e lá reencontra Hertha Gabler (Fischer), dona de uma pousada e com uma filha pequena. Bloch passa então a conviver, nem sempre amigavelmente, com os moradores do povoado.

Wenders, em seu segundo longa, tal como no anterior, assim com boa parte de seus curtas realizados ao final da década anterior, rende-se a praticamente seguir com a narrativa a trajetória incerta de seu protagonista. O filme, assim como muitas de suas obras mais bem acabadas, tanto em termos técnicos quanto estéticos, posteriores, interessa-se menos em desenvolver uma intriga em si, que pelo deslocamento, a passagem do tempo e uma certa angústia que parece inerente a essa. Não se trata exatamente de uma novidade, em termos de cinema, tendo em vista Antonioni, mas Wenders parece elevar esse estatuto a um novo patamar, esvaziando-o de seu eventual conteúdo político mais premente, ainda que codificado, como é o caso do realizador italiano (O Eclipse). Vogler, protagonista de seus dois melhores filmes, surge aqui numa ponta como o idiota da aldeia. Os filmes exibidos no cinema são óbvias referências de cineastas admirados como é o caso de Faixa Vermelha 7000 (1965), de Hawks. Filmverlag der Autoren/Telefilm Wien/WDR/ORF para Basis-Film-Verleih GmbH. 101 minutos.

2 comentários:

  1. Um Herzog que ainda não vi. Vou ver se o encontro no Youtube ou para baixar. Abraços.

    ResponderExcluir
  2. Herzog não, um Wenders você quer dizer né? É interessante. Abraço!

    ResponderExcluir