CONTRA O GOLPE CIVIL EM CURSO E A FAVOR DA DEMOCRACIA

sexta-feira, 7 de abril de 2017

The Film Handbook#122: Robert Zemeckis

Resultado de imagem para robert zemeckis photos 1985

Robert Zemeckis
Nascimento: 14/05/1951, Chicago, Illinois, EUA
Carreira (como diretor): 1978-

Um dos diretores norte-americanos jovens mais bem sucedidos de anos recentes, Robert Zemeckis é também um dos mais talentosos. Com não menos que três de seus primeiros cinco filmes tidos como grandes sucessos, ele parece se tornar uma figura influente no gênero cômico.

Após estudar cinema na University of Southern Califórnia e trabalhar como editor de comerciais da TV, Zemeckis chamou a atenção de John Millius e Steven Spielberg com seu roteiro - escrito juntamente com Bob Gale, colaborador de seus dois projetos seguintes - para Febre de Juventude/I Wanna Hold Your Hand, uma sátira amistosa, inventiva e intensamente atmosférica sobre a loucura coletiva da beatlemania, que Spielberg concordou em produzir. Ainda mais frenético foi o roteiro de Zemeckis-Gale para 1941; infelizmente o exagero visual de Spielberg e as caracterizações juvenis se contrapuseram à atrativa premissa original do filme. De longe melhor foi o igualmente pastelão Carros Usados/Used Cars>1, uma comédia de humor negro frequentemente brilhante sobre as estratégias de vendas norte-americanas, focando no absurdo espírito empresarial da rivalidade entre duas companhias de dois irmãos gêmeos: se o senso infalível de tirar o fôlego do ritmo de Zemeckis certifica que as gags cuidadosamente planejadas sejam rápidas e incisivas, ele nunca descuida de personagens vivamente não convencionais (sendo o visionário-crente de Gerrit Graham apenas o mais memorável de vários) enquanto seu enredo se espraia em fantasias populistas. Inexplicavelmente, o filme foi um fracasso comercial, mas Tudo por uma Esmeralda/Romancing the Stone, uma paródia de aventura exótica sobre um sereno escritor de romances românticos que subitamente se encontra mergulhado em uma situação inexplicável numa sombria Colômbia, foi suficiente divertido e emocionante - e próximo o suficiente de Os Caçadores da Arca Perdida de Spielberg - para pôr Zemeckis no mapa.

Resultado de imagem para jessica rabbit and eddie valiant
A voloptuosa toon Jessica Rabbit - "Não sou má, apenas fui desenhada assim" desconcentra o detetive Eddie Valiant (Bob Hoskins) em Uma Cilada para Roger Rabbit, de Zemeckis

Porém foi com De Volta para o Futuro/Back to the Future>2 que confirmou seu ingresso enquanto diretor de primeira linha. Sobre um adolescente transportado de volta aos anos 50 pela máquina do tempo de um cientista louco, ele se centra nas tentativas do jovem de se afastar (ainda adolescente) aos avanços da mãe e a reunir os seus pais para que ele próprio possa nascer. Novamente, o roteiro foi gratificantemente complexo, a direção rápida e elegante, e a comédia primordialmente visual. De fato, o movimento é o cerne de todas as fábulas de Zemeckis sendo ele, talvez, uma óbvia escolha para realizar Uma Cilada para Roger Rabit/Who Framed Roger Rabbit>3, paródia de cinema noir na qual personagens humanas (incluindo um arquetipicamente sórdido detetive) interagindo com personagens de desenho animado, observados enquanto minoria real nos estúdios hollywoodianos e vivendo em Toontown, nos arredores de Los Angeles, em um enredo selvagem que abrange assassinato, chantagem, adultério e conspiração. Tecnicamente surpreendente (uma femme fatale insiste, "Não sou verdadeiramente má; é somente o jeito que fui desenhada") e tão esfuziantemente criativo quanto as obras iniciais de Zemeckis. Enquanto um tributo ao humor violento e grotescamente surreal dos desenhos animados da Warner Bros. dos anos 40 e 50, foi ao mesmo tempo apaixonado e profundamente satírico, e enquanto moderno exemplar de invulgar entretenimento popular inteligente, tem tido poucos equivalentes. Abençoado com um senso de tempo cômico hoje em dia raro, Zemeckis possui a habilidade de tornar o impossível tanto crível quanto emocionalmente envolvente. Enquanto diretor de comédias de ação, ele raramente opta pelo óbvio; e talvez ainda mais crucial para o seu desenvolvimento, quase todas as gags que encena são visuais e, portanto, profundamente cinematográficas.

Cronologia
Zemeckis tem falado de sua admiração por CapraHitchcock e Wilder, ainda que Spielberg, que produziu todos os filmes de Zemeckis, à exceção de Tudo por uma Esmeralda, também possa ser visto como influência. Ele pode talvez ser comparado com Dante e os Irmãos Coen.

Destaques
1. Carros Usados, EUA, 1980 c/Jack Warden, Kurt Russell, Geritt Graham

2. De Volta para o Futuro, EUA, 1986 c/Michael J.Fox, Christopher Lloyd, Lee Thompson

3. Uma Cilada para Roger Rabbit, EUA, 1988 c/Bob Hoskins, Christopher Lloyd, Joana Cassidy

Andrew, Geoff. The Film Handbook. Londres: Longman, 1989, pp. 324-5. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário