CONTRA O GOLPE CIVIL EM CURSO E A FAVOR DA DEMOCRACIA

sexta-feira, 14 de julho de 2017

Filme do Dia:O Usurário (1910), D. W. Griffith



O Usurário (The Usurer, EUA, 1910). Direção: D.W. Griffith. Rot. Original: Frank E. Woods.fotografia: G.W. Bitzer. Com: George Nichols, Grace Anderson, Kate Bruce, Mack Sennet, Mary Pickford, Dell Henderson, Edward Dillon, Alfred Paget.
Usurário  (Nichols) comemora sua riqueza enquanto famílias se desgraçam. Uma dessas é a família na qual a mãe (Bruce) se desespera com o iminente despejo, pois possui uma filha enferma (Pickford). O usurário, no entanto,  fica trancado em seu próprio cofre. Com o seu cadáver descoberto no dia seguinte, sua irmã (Henderson), surpreeendida com os contratos extorsivos os cancela. Filha e mãe respiram então aliviadas.

Esse filme retrabalha em chave menos inspirada o tema central de Monopólio do Trigo, do ano anterior. Como a contraposição dos planos nos quais contrasta o banquete do usurário e a pobreza das famílias afetadas que mais parece sair do filme anterior, porém aqui utilizada desnecessariamente com bem maior insistência. A morte do vilão capitalista aqui é bastante semelhante ao destino do personagem do filme anterior, porém falta aqui a sutileza do domínio do tempo, o paralelismo de universos que nunca se tocam e o final em aberto e de viés mais melancólico do que feliz. Aqui tudo é mais carregado com as tintas do melodrama. Não apenas a mãe afetada vai até o escritório do magnata como se acompanha o típico – e inverossímil – final feliz praticado por uma generosidade caída do céu (ex-machina). Biograph. 17 minutos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário